ContatoItalianoEnglishFrançaisEspañolDeutschPortuguêsРусский中文日本語

HISTÓRIA DO EVENTO

O baile de debutantes é um evento social popular que tem suas raízes no Ancien Régime do século XVIII, quando as herdeiras das famílias aristocráticas mais proeminentes se apresentavam em público por terem atingido a idade de se casar, entrando assim oficialmente no belo mundo da aristocracia.

Nascido em 1700, tornou-se uma tradição tão estabelecida em Paris, no Hotel de Crillon, que não foi interrompido até 1789, durante a Revolução Francesa. Em Viena, não foi interrompido nem mesmo em 1814, durante o famoso Congresso de Viena, e a partir de 1877, a pedido do Imperador Franz Joseph da Áustria, o Opernball encontrou um lar na Ópera de Viena.

Na Itália, ele é realizado desde 1787 na Scuola militare della Nunziatella, em Nápoles.

AS GRANDES ESCOLAS/ AS SCUOLE GRANDI

Da segunda metade do século XIII até o século XVI, as Scuole di Arti e Mestieri e as Scuole Grandi foram estabelecidas em Veneza. O termo Scuola identificava não apenas o edifício, mas também a associação corporativa que tinha sua sede ali. Todos os irmãos pertencentes à mesma Scuola escolhiam um santo padroeiro e uma bandeira que carregavam em procissão.

Nas Scuole Grandi agrupavam os patrícios e os burgueses ricos da época que, incapazes de obter acesso ao poder político, cujos cargos eram reservados exclusivamente à nobreza veneziana, encontravam nos escritórios internos da Scuola um local de prestígio.

As “Escolas” eram centros de poder formados pelas pessoas mais importantes de Veneza que protegiam seus interesses específicos, mas também se preocupavam em ajudar os doentes e os pobres, dedicando-se a obras de caridade. Sua principal função social era caritativa e religiosa.

Graças às doações notáveis que recebiam e à autotributação dos irmãos, as Scuole Grandi tinham muito dinheiro líquido, que investiam na construção e no embelezamento de suas instalações. Os irmãos eram grandes patronos e amantes da arte e competiam para garantir o trabalho dos melhores arquitetos, pintores, decoradores e artesãos da época (Tintoretto, Tiepolo, Jacopo Palma il Giovane, Bellini).

A SCUOLA GRANDE SAN GIOVANNI EVANGELISTA

A Scuola Grande de San Giovanni Evangelista é a Scuola Grande mais antiga de Veneza, fundada em 1261, no Sestiere di San Polo. A Scuola Grande San Giovanni Evangelista é um complexo arquitetônico com o edifício da Scuola como sua parte mais importante; tem dois andares e abrange diferentes estilos arquitetônicos, do gótico e renascentista ao barroco.

O Museo Scuola Grande San Giovanni Evangelista é um complexo arquitetônico que consiste no edifício Scuola, na igreja de mesmo nome, no antigo cemitério e nos dois campielli externos. Ainda a sede da confraria leiga fundada em 1261, o edifício da Scuola Grande tem dois andares e abrange diferentes estilos arquitetônicos, do gótico e renascentista ao barroco.

A arquitetura é de grande interesse: destacam-se o portal de entrada na parte externa, a escadaria dupla renascentista de Mauro Codussi e a majestosa casa capitular e o esplêndido piso de mármore de Giorgio Massari no andar principal. O andar térreo abriga um lapidário de grande interesse histórico, enquanto o primeiro andar abriga várias pinturas de artistas venezianos encomendadas pela própria Scuola ao longo dos séculos. Entre eles estão Palma il Giovane, Tintoretto, Tiepolo e Longhi.

Desde 1369, a Scuola Grande San Giovanni Evangelista, em Veneza, abriga um precioso Relicário, uma obra-prima da ourivesaria gótica veneziana, contendo dois fragmentos da Verdadeira Cruz, que deu origem a um dos mais importantes ciclos de pintura veneziana - Os Milagres da Cruz - e a extensões arquitetônicas posteriores.


Usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, presumiremos que está satisfeito com ele.

REJEITAR
ACEITAR